Logo ViaQuatro

CENTRAL DE ATENDIMENTO
Segunda a Sexta, das 6h30 às 22h00
Sábado e Domingo, das 8h00 às 18h00

Estação Pinheiros receberá Red Bull Sounderground

19/10/2012

Festival Internacional de Músicos de Metrô ganha nova edição São Paulo

 

Segunda edição do Red Bull Sounderground será de 22 a 27 de outubro em nove estações do metrô da capital paulista. Praça Victor Civita recebe show de encerramento, dia 27, com entrada franca

Os buskers – como são chamados os músicos de rua que fazem de palco as plataformas dos metrôs em várias cidades pelo mundo  –  têm um encontro marcado na capital paulista na semana de 22 a 27 de outubro de 2012. Nesse período, São Paulo receberá pela segunda vez o Red Bull Sounderground – Festival Internacional de Músicos de Metrô que teve sua primeira edição global na cidade durante cinco dias em novembro de 2010.
Desta vez, serão oito cidades representadas, somando um total de 18 atrações em formações solo, duo e trio. O Brasil estará presente com músicos de São Paulo. Do exterior virão atrações de Barcelona, Berlim, Londres, Montreal, Moscou, Nova York e Paris. Idealizado por Marcelo Beraldo em parceria com a Red Bull, a segunda edição do Festival Internacional de Músicos de Metrô estará em nove estações do metrô paulistano, englobando as linhas Azul, Verde, Amarela e Vermelha.
Neste ano, a seleção dos artistas foi feita por meio de visitas aos principais sistemas metroviários do mundo; alguns com uma forte cena de músicos de metrô – caso de Nova York e de Montreal. Para 2012, permaneceram também alguns critérios adotados durante a seleção da primeira edição do festival em 2010. São eles: só poderão ser utilizados amplificadores com potência até 60 Watts ou baterias elétricas. Bateria e a participação de DJs não serão permitidas. Aliás, vale ressaltar que não poderá ser utilizada qualquer fonte de energia elétrica disponível no local pelos músicos, durante as suas apresentações dentro do metrô. Quanto à formação das atrações, só participam do festival artistas solos, em duos ou trios.  Os músicos foram avaliados nos locais onde atuam pelo próprio idealizador do projeto.
Sobre público potencial, iniciativas como esta são capazes de atingir milhões de pessoas. O Metrô de São Paulo transporta 4 milhões de pessoas nas quatro linhas que opera (1- Azul, 2- Verde, 3- Vermelha e 5- Lilás).
Para Claudio Andrade, diretor de Atendimento da ViaQuatro, concessionária que opera a Linha 4 – Amarela, a realização  do festival no espaço da estação Pinheiros é um meio de democratizar e difundir a cultura. “Nosso objetivo é promover o acesso dos usuários a uma experiência musical diferenciada durante o trajeto da sua viagem. Esse é um meio de proporcionar não só momentos de entretenimento como também a oportunidade de assistir a apresentações musicais de várias partes do mundo sem precisar mudar o itinerário diário”.
Para encerrar a semana de apresentações desta segunda edição, um show ao ar livre na Praça Victor Civita – localizada ao lado da estação Pinheiros da Linha 4-Amarela – será realizado no sábado, dia 27, a partir das 17h, com a presença de todos os músicos que tocaram no festival, além da participação especial do DJ Daniel Tamempi. A entrada é franca.
O Red Bull Sounderground é produzido pela Barong Produções e conta com incentivo da Lei Rouanet (Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura) e da Área de Ação Cultural do Metrô de São Paulo e da ViaQuatro.
Como surgiu o festival: Entre julho e novembro de 2009, Marcelo Beraldo percorreu 16 cidades ao redor do globo registrando o trabalho dos buskers. O resultado da jornada deu origem ao Red Bull Sounderground.
Mais em redbull.com.br
IMPRENSA:
ViaQuatro – Linha 4 – Amarela
Rosely Santiago – rosely.santiago@viaquatro.com.br
Ana Maria Oliva – ana.oliva@viaquatro.com.br

Metrô: Departamento de Imprensa do Metrô
Carlos Alberto: (11) 3291-9803/ (11) 97437-1461/ (11) 97276-5491

Red Bull: Approach (Assessoria de Imprensa)
Gefferson Eusebio: (11) 3846-5787 - ramal 34/ (11) 99134-2598
gefferson.eusebio@approach.com.br

Nathalia Montecristo: (11) 3846-5787 – ramal 14/ (11) 96916-6753 nathalia.montecristo@approach.com.br
-----------------------------------------------------------
>> PASSO A PASSO:
RED BULL SOUNDERGROUND – II FESTIVAL INTERNACIONAL DE MÚSICOS DE METRÔ
Estações em 2012: de 22 a 26 de outubro de 2012
**No período acima, as apresentações nas estações serão das 12h às 14h e das 16h às 18h
ANA ROSA - Linha Azul/ Verde
BRÁS – Linha Vermelha
PALMEIRAS/BARRA FUNDA - Linha Vermelha
VILA MADALENA – Linha Verde
SÉ – Linha Azul/ Vermelha
LUZ – Linha Vermelha/ Amarela
REPÚBLICA – Linha Vermelha/ Amarela
SACOMÃ – Linha Verde
PINHEIROS – Linha Amarela
**A relação dos artistas, por dia e estação, será divulgada posteriormente.
Sobre o processo seletivo para 2012:
Marcelo Beraldo, idealizador do Festival Internacional de Músicos de Metrô
Quanto tempo durou e quais cidades fizeram parte do roteiro de viagem que selecionou os músicos para a a segunda edição do Red Bull Sounderground?
Marcelo Beraldo: A viagem durou aproximadamente quatro meses, passando por Nova York, Londres, Amsterdã, Paris, Barcelona, Lisboa, Helsinki, Moscou, São Petersburgo, Hong Kong, Seul, Tóquio, Pequim, Xangai, Montreal e Cidade do México.
Quais foram os critérios de avaliação para a escolha dos participantes?
MB: Antes de tudo, os participantes necessariamente precisam ser artistas de rua, de fato. Verificado isto, passamos a avaliar técnica, carisma, representatividade de sua cultura local, originalidade e adaptabilidade ao nosso conceito. Além da análise individual, procuramos analisá-los de maneira conjunta a fim de termos certeza da abrangência de gêneros musicais e proposta cultural.
Quais são as principais diferenças entre o elenco desta edição e o da primeira?
MB: A principal diferença é que nesta edição decidimos abrir espaço maior para a música popular. Na primeira edição, a fim de nos enquadrarmos no artigo 18 da Lei Rouanet, tivemos que restringir a participação de vocalistas, o que prejudicou um pouco a representatividade do festival. Agora, decidimos pela não restrição e, deste modo, acreditamos que o festival ficará ainda mais democrático. A qualidade dos talentos que se apresentarão nas estações sempre será a prioridade na escolha.
Por que a ideia de fazer um show de encerramento fora do metrô?
MB: Apesar do metrô de São Paulo, com toda sua magnitude e números superlativos, ser um universo em si, decidimos estender ainda mais a abrangência do projeto e cumprir nosso papel de democratizar a cultura. Além disto, este belo encontro de músicos de todos os cantos do planeta clamava por uma celebração maior, e uma estação de metrô por suas limitações físicas talvez ficasse pequena para tamanho público e energia. Por fim, a praça Victor Civita é linda, muito apropriada para o que vamos apresentar.
 

Ver mais notícias