Logo ViaQuatro

CENTRAL DE ATENDIMENTO
Segunda a Sexta, das 6h30 às 22h00
Sábado e Domingo, das 8h00 às 18h00

Campanha de conscientização sobre a epilepsia na Linha-4

22/03/2021

Iniciativa tem por objetivo desconstruir preconceitos contra a doença e ampliar o olhar para quem sofre com o problema

 

Para combater o estigma e a discriminação que ronda a epilepsia, a ViaQuatro e a ViaMobilidade, concessionárias responsáveis pela operação e manutenção das linhas 4-Amarela e 5-Lilás de metrô de São Paulo, respectivamente, estão juntas com a Associação Brasileira de Epilepsia (ABE) na campanha “Epilepsia: derrubando mitos e preconceitos”.

Duas ações marcam a iniciativa: até o final do mês, estarão disponíveis nos nichos de leitura das estações da Linha 4-Amarela e da Linha 5-Lilás folders informativos com orientações sobre a epilepsia; e, até final de abril, uma série de painéis ficarão dispostos nas plataformas das linhas, com mensagens que deixam claro que a doença não incapacita ninguém. Nos cartazes, a chamada aponta para a mensagem: “Quem vê cara não vê epilepsia”.

Além dos painéis, vídeos nos monitores dos vagões nas estações também irão veicular as informações. “A proposta se relaciona perfeitamente com a dinâmica do transporte público, com milhares de pessoas que se cruzam sem saber as histórias dos outros, em um ambiente onde pessoas com epilepsia podem ter crises”, segundo Maria Alice Susemihl, presidente da ABE. Dados da OMS mostram que 50 milhões de pessoas no mundo têm epilepsia.

A campanha é realizada em março porque dia 26 deste mês é o Dia Roxo ou Dia Mundial de Conscientização da Epilepsia, data criada em 2008 por Cassidy Megan, uma criança de 9 anos, com o apoio da Associação de Epilepsia da Nova Escócia (EANS). A cor foi escolhida em referência à flor de lavanda, frequentemente associada ao sentimento de solidão. Para Cassidy, a solidão era o sentimento que melhor definia as pessoas que sofrem com a epilepsia.

Segundo a ABE, muitos ainda acham que a epilepsia é contagiosa. Essa crença, infundada, impede que ajudem quando alguém está tendo uma crise convulsiva. Também existe um estigma muito forte de que é uma doença mental, o que não é verdade. A campanha tem este papel importante de mostrar que a pessoa com epilepsia sofre mais com o preconceito do que com a própria doença.

“As concessionárias apoiam campanhas como esta porque é importante que essas informações, que têm credibilidade, cheguem a todos, a fim de acabarmos com preconceitos. O esclarecimento ajuda a salvar vidas”, diz Juliana Alcides, gerente de Comunicação e Sustentabilidade das concessionárias.

 

Serviço:

Distribuição de folders informativos sobre epilepsia: em todas as estações das linhas 4-Amarela e 5-Lilás de metrô até o final de março.

Mostra de painéis informativos, com QRCode, “Quem vê cara não vê epilepsia”: em todas as plataformas das linhas 4-Amarela e em 15 estações da 5-Lilás de metrô (estações Capão Redondo, Campo Limpo, Vila das Belezas, Largo Treze, Adolfo Pinheiro, Alto da Boa Vista, Borba Gato, Brooklin, Campo Belo, Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin), entre 15 de março e 20 de abril.

Ver mais notícias